sábado, abril 17, 2021

8/13 - A IDADE DO UNIVERSO

FÉ E CIÊNCIA - CRIACIONISMO
(Com respeito a quem pensa diferente)

LEITURA BÍBLICA
Jó 9.1-13: Quem ousa desafiar a Deus?



INTRODUÇÃO

Para se ter uma boa informação da Terra jovem, com um olhar científico, sugerimos a leitura do artigo “Provas de um mundo jovem”, no link acessado em 17/04/2021: https://answersingenesis.org/astronomy/age-of-the-universe/evidence-for-a-young-world/ , o artigo científico escrito pelo Dr. Russell Humphreys, destaca quatorze argumentos criacionistas da Terra jovem, que são: 1. Galáxias se enrolam muito rápido; 2. Poucos remanescentes de supernova; 3. Os cometas se desintegram muito rapidamente; 4. Não há lama suficiente no fundo do mar; 5. Não há sódio suficiente no mar; 6. O campo magnético da terra está se deteriorando muito rapidamente; 7. Muitos estratos são muito dobrados; 8. O material biológico se decompõe muito rápido; 9. A radioatividade fóssil encurta as “idades” geológicas para alguns anos; 10. Muito hélio nos minerais; 11. Demasiado carbono 14 em estratos geológicos profundos; 12. Esqueletos da Idade da Pedra insuficiente; 13. A agricultura é muito recente e 14. A história é muito curta.

Esse artigo do Dr. Russell Humphreys é um argumento muito forte, muito coerente com a idade da terra, que é uma Terra jovem, e consequentemente do universo, que os criacionistas bíblicos creem. Portanto é um argumento puramente científico que, para os criacionistas é apenas uma extensão da convicção de fé e a aceitação da Bíblia Sagrada como revelação de Deus, que tem a finalidade de resgatar o homem da Queda, como também o universo, pelo amor, pelo sacrifício e a vitória da ressurreição e glorificação do Senhor Jesus.

8.1 – O BIG BANG

O Big Bang é uma teoria naturalista sobre a origem e a continuidade do universo onde toda a energia estava contida em um ponto pequeno; é uma teoria repleta de problemas e contradiz o ensino bíblico da criação. Cremos que Deus projetou o universo e não usou métodos naturais, mas sobrenaturalmente criou tudo. O Big Bang é baseado na filosofia naturalista que não admite nada além da natureza. A Grande Explosão é uma teoria que quer explicar o passado e muitos cristãos não observam que quer também “explicar” o futuro. Onde a expansão contínua do universo chegará a um momento da inutilidade energética e a vida impossível. A Bíblia diz o contrário, fala de novo céu e nova terra – Ap 21. Para conhecer mais sobre o Big Bang, leia o artigo: https://answersingenesis.org/big-bang/the-big-bang/ , acessado em 17/04/2021.

No dia 11 de fevereiro de 2003 um grupo de cientistas afirmaram terem calculado a idade do universo. A idade calculada foi 13,7 bilhões de anos ± 200 milhões de anos. Para esse cálculo levaram em consideração uma composição teórica do universo de 4% de matéria bariônica, ou seja, matéria formada principalmente de prótons, nêutrons e elétrons, 22% de matéria escura e fria e 74% de energia negra exótica. Esses pesquisadores nem ao menos sabiam se os parâmetros utilizados para os cálculos existem, são propostas teóricas. A primeira lei da termodinâmica diz respeito à conservação de energia. Esta lei diz que embora energia possa ser transformada de uma forma em outra, ela não pode ser criada nem destruída. Deste princípio vem a segunda lei da termodinâmica que em qualquer processo físico energia útil é sempre dissipada. Esse desgaste é a entropia. Então, a tendência normal de qualquer sistema é a de se desorganizar.

Essas duas leis têm implicações fortes quanto à origem do universo. Elas estabelecem que a energia do universo é constante e que a energia utilizável é decrescente por causa da entropia, do desgaste. Os cientistas Rudolf Clausius e Hermann L. F. von Helmholtz concluíram: para que o universo tenha a ordem que ele apresenta hoje, deve ter possuído no passado uma organização maior do que a de hoje, tendo sido energizado num passado finito. Essa conclusão tem implicações de extrema importância para o criacionismo. A teoria do big bang diz exatamente e contrário. Caso o universo tivesse bilhões de anos, seria um sistema totalmente caótico e não organizado como o vemos.

A temperatura do universo (radiação de fundo), conforme a Figura 1, é fundamental na avaliação da sua idade, se foi criado extremamente quente (big bang) ou extremamente frio (criacionismo) implica diretamente nesse cálculo. A cosmologia do big bang diz que o universo surge com calor extremo e nos últimos14 bilhões de anos chegou a temperatura atual de 3 Kelvins.

A teoria criacionista propõe que o universo foi criado num estado energético altamente estruturado e organizado, pronto, em pleno funcionamento e frio. A baixa temperatura inicial vem das considerações termodinâmica que propõe baixas temperaturas no início de um processo, até que este atinja uma temperatura de equilíbrio com o meio ou uma temperatura de equilíbrio de funcionamento. Pela teoria criacionista qual o tempo para que o universo se alterasse de um valor inicial até o valor de 3 kelvins medidos hoje? Com certeza não são os bilhões de anos propostos hoje pela teoria do big bang. Para esses bilhões de anos, entropia crescente teria desorganizado o universo e não apresentaria a estrutura organizada que ele realmente apresenta. Se o universo tiver apenas alguns milhares de anos, como o calculado e apresentado na Figura 8.1, a sua estrutura observada é perfeitamente coerente com a idade. Uma criação recente é cientificamente provável e coerente com as evidências cientificamente estudadas.


Figura 8.1

CONCLUSÃO

A sociedade é doutrinada para aceitação da idade do universo de bilhões de anos que contraria a fé cristã, muitas e muitas evidências científicas. A teoria do big bang é uma ciência ruim e uma péssima teologia. Na realidade essa teoria não explica a origem de tudo, mas de forma naturalista distorce o que aconteceu depois da criação. Os físicos de partículas afirmam que as altas temperaturas iniciais do big bang deveriam ter criado monopolos magnéticos (imã de um polo) com a previsão que os monopolos sejam estáveis e deveriam ter durados até hoje, nunca foram encontrados. Outra dificuldade de explicação do big bang, é que no universo, pela teoria, deveria ter antimatéria equivalente a matéria, isso não acontece, apenas vestígios de antimtéria. No artigo citado, há diversos outros problemas científicos com o big bang.

As famílias cristãs sempre perderam muitos jovens para as universidades com a teoria da evolução, do naturalismo, porque não tiveram um esclarecimento cristão e científico do criacionismo e, nas universidades, são tragados por essa ditadura da anticiência.

CONFIRMAÇÃO

“E vi o novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe” (Ap 21.1).


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA


[1] HAM, Ken...[et al] A origem. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2019.



Parnamirim, RN, 17 de abril de 2021



A graça seja com todos nós.



Otoniel Medeiros

Nenhum comentário: