domingo, abril 17, 2011

SALMOS 55: O CLAMOR DA ALMA


O crente ora e suplica ser ouvido por Deus. A oração clamorosa, invocadora é no momento de extrema necessidade, que provoca ruído. O inimigo realmente incomoda, clama, procura oprimir, lança iniquidade e com furor objetiva aborrecer.

A tribulação as vezes é forte que deixa o coração dolorido e o terror da morte se aproxima, também se aproxima o temor e o tremor e o horror procura cobrir com um manto . A mente busca livramento e de uma forma criativa e até fantasiosa, o salmista sofredor gostaria de ser um pássaro, uma pomba que em paz voaria para descansar longe dos problemas e pernoitaria no deserto, escapando da fúria do vento e da tempestade.

Mas isso é fantasia, tenho que enfrentar a realidade, e clamo: "despedaça, Senhor..." sim, só o Senhor é quem pode combater as suas línguas, a violência e a contenda da cidade, a malícia, a maldade, a astúcia e engano que não se apartam das suas ruas.

As vezes o perigo não está no inimigo declarado, mas no amigo íntimo, e andávamos em companhia na casa de Deus, mas há maldade. Só há uma saída, invocar o nome do Senhor e Ele me salvará e para isto é necessário orar de tarde e de manhã e ao meio dia, e Deus ouvirá a nossa voz. Há muitos com cada um de nós e o Senhor nos livra em paz a nossa alma para peleja que havia contra nós. Deus nos ouve e aflige o inimigo.

Só há uma saída: "Lança o teu cuidado sobre o Senhor e Ele te susterá; não permitirá nunca que  o justo seja abalado" (Sl 55.22).

O desafio é nos posicionarmos como "justos", sendo pessoas comuns; mas são pessoas comuns que vêem em Jesus Cristo a saída de salvação, e por Ele, na orientação do Espírito Santo, somos justificados.


A graça do Senhor Jesus Cristo seja com todos nós.


Otoniel M. de Medeiros

Um comentário:

Reflexões teológicas disse...

Nos momentos de crise, Vem a Angustia e o medo. As incertezas rondam ao nosso redor. Por muitas vezes achamos que não há escape, mas a Graça de Deus nos restaura. Nos faz tomar novos rumos e prosseguir.É essa maravilhosa Graça que nos sustenta, até o dia da sua vinda.