sábado, abril 24, 2021

9/13 - CRIACIONISMO CIENTÍFICO

LEITURA BÍBLICA
Rm 1.19-20
A indesculpabilidade humana

INTRODUÇÃO

O nosso objetivo em destacar o criacionismo bíblico e científico, é dar uma orientação básica aos jovens estudantes que estão entrando nos cursos superiores, para ajudá-los a manter as suas convicções cristãs.

O Prof. Adauto Lourenço, é no Brasil um divulgador tanto do criacionismo bíblico como do científico e no vídeo seguinte ele apresenta a sua busca científica e aceita com plena convicção do criacionismo bíblico e científico de forma plena. O vídeo tem o título “Porque deixei o evoteísmo”. Evoteísmo é a teoria da evolução teísta, o link foi acessado em 24 de abril de 2021: https://youtu.be/8c3SImiUlB4.

No link seguinte, também acessado em 24 de abril de 2021, encontramos uma pequena relação de cientistas criacionistas do passado e de hoje: https://answersingenesis.org/creation-scientists/.

CRIACIONISMO CIENTÍFICO

Apresentamos dez evidências, entre muitas, que contrariam a teoria do longo tempo evolutivo da terra, para saber melhor veja o link: https://answersingenesis.org/geology/sedimentation/1-very-little-sediment-on-the-seafloor/ (Visto em 24 de abril de 2021), ou seja, evidências de uma terra jovem.

EVIDÊNCIA 1 – MUITO POUCO SEDIMENTO NO FUNDO DO MAR. A água e o vento erodem cerca de 20 bilhões de toneladas de sujeira e fragmentos de rocha dos continentes e os transportam para o fundo mar. O que é medido hoje não corresponde aos bilhões de anos dados ao nosso planeta. Há vários outros detalhes dentro desta evidência que contrariam ainda mais a estimativa evolutiva da idade da Terra.

EVIDÊNCIA 2 – CAMADAS DE ROCHAS CURVADAS. As camadas endurecidas são quebradiças. Se as camadas sedimentares contendo fósseis da Terra fossem depositadas em 460 milhões de anos, seria impossível serem dobradas sem quebrar. Ao redor do Grand Canyon mostra como a maioria das camadas contendo fósseis da Terra foram depositadas rapidamente e muitas foram dobradas enquanto ainda estavam úmidas.

EVIDÊNCIA 3 – TECIDO MOLE EM FÓSSEIS. Para surpresa científica, fatias ósseas do osso fossilizado do fêmur de um Tyrannosaurus rex encontrado na formação de Hell Creek de Montana, mostrou o que pareciam ser vasos sanguíneos do tipo visto no osso e na medula, e estes continham o que pareciam ser glóbulos vermelhos com núcleos, típicos de répteis e pássaros (mas não de mamíferos). Os vasos até pareciam estar revestidos de células endoteliais especializadas encontradas em todos os vasos sanguíneos. “Se os dinossauros viveram há mais de 65 milhões de anos, por que alguns fósseis de dinossauros ainda contêm tecidos moles bem preservados?”.

EVIDÊNCIA 4 – PARADOXO DO SOL FRACO. A ciência afirma que a energia do sol vem da fusão do hidrogênio em hélio nas profundezas do núcleo do sol o que deve aumentar a sua temperatura. Pelo princípio da teoria da evolução a temperatura da Terra estaria abaixo de zero 3,5 bilhões de anos atrás quando supostamente a vida evoluiu, não há evidências geológicas. O que é um problema se o mundo tem bilhões de anos.

EVIDÊNCIA 5 – DETERIORAÇÃO RÁPIDA DO CAMPO MAGNÉTICO DA TERRA. “A Terra é cercada por um campo magnético que protege os seres vivos da radiação solar. Sem ele, a vida não poderia existir. É por isso que os cientistas ficaram surpresos ao descobrir que o campo está se desgastando rapidamente. No ritmo atual, o campo e, portanto, a Terra não poderiam ter mais de 20.000 anos”.

EVIDÊNCIA 6 – HÉLIO EM ROCHAS RADIOATIVAS. Quando o urânio e o tório sofrem decomposição radioativa, esses elementos contidos nas rochas, produz muito hélio. Como o hélio é o segundo o hélio é o segundo elemento mais leve e um gás nobre - o que significa que não se combina com outros átomos - ele prontamente se difunde (vaza) e acaba escapando para a atmosfera. O hélio se difunde tão rapidamente que todo o hélio deveria ter vazado em menos de 100.000 anos. O problema para a teoria evolucionista é que essas rochas ainda estão cheias de átomos de hélio.

EVIDÊNCIA 7 – CARBONO–14 EM FÓSSEIS, CARVÃO E DIAMENTE. O carbono14, também chamado de radiocarbono, é uma forma radioativa de carbono que os cientistas usam para datação de fósseis. A meia-vida do carbono é de apenas 5.730 anos, que não se espera que não permaneça nada nos fósseis depois de algumas centenas de milhares de anos. A incoerência é que em alguns fósseis foram datados supostamente com centenas de milhões de anos, usando o método do carbono-14.

EVIDÊNCIA 8 – COMETAS DE VIDA CURTA. Um cometa passa maior parte do tempo longe do sol, em locais congelados do espaço. A cada órbita sempre passa perto do sol perdendo grande parte do seu gelo removendo a poeira e formando a exuberância da cauda. Então, ao passar perto do Sol o seu tamanho é bruscamente reduzido e eventualmente desaparecem. É uma incoerência os cometas sobreviverem bilhões de anos.

EVIDÊNCIA 9 – MUITO POUCO SAL NO MAR. Os rios, geleiras, infiltração subterrânea, poeira atmosférica e vulcânicas despejam grandes quantidades de sais nos oceanos. O cloreto de sódio (sal de mesa comum) é o influxo predominante e, considerando os processos naturais de remoção, após 3 bilhões de anos, seria suficiente para ter 70 vezes mais sal no oceano do que temos hoje.

EVIDÊNCIA 10 – DNA EM BACTÉRIAS “ANTIGAS”. “Em 2000, os cientistas afirmaram ter “ressuscitado” bactérias, chamadas bactérias Lazarus, descobertas em um cristal de sal datado convencionalmente em 250 milhões de anos. Eles ficaram chocados com o fato de o DNA da bactéria ser muito semelhante ao DNA bacteriano moderno. Se a bactéria moderna fosse o resultado de 250 milhões de anos de evolução, seu DNA deveria ser muito diferente do da bactéria Lazarus (com base nas taxas de mutação conhecidas)”.

CONCLUSÃO

A teoria criacionista tem grandes evidências científicas e não é apenas um modelo adotado pela maioria cristã.

CONFIRMAÇÃO
“No princípio criou Deus os céus e a terra” (Gn 1.1).

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

[1] HAM, Ken...[et al] A origem. Rio de Janeiro: Thomas Nelson, 2019.


Parnamirim, RN, 24 de abril de 2021


A graça seja com todos nós.



Otoniel Medeiros


Nenhum comentário: